Falta falar? ART TOYS

abril 16, 2007 § 1 comentário



O fenômeno dos art toys, que já dura uma década agora é contado no livro
“I AM PLASTIC: the designer toy explosion”, de Paul Budnitz (editora Harry N. Abrams)
Os tais bonequinhos aí em cima, que me encantaram desde a primeira vez que os vi, numa revista, chegam um pouco atrasados por aqui, né.
Muita gente nem viu, nem ouviu falar…
Sei que tem pra vender em São Paulo (na Plastik, uma loja especializada), em Porto Alegre ainda não vi (também não procurei).

Coisa esquisita?

Os art ou designer toys, como são conhecidos, são incríveis brinquedinhos “para adultos”, que atraem pelo aspecto lúdico e pela arte-pop, moda, design, música, enfim, de atualidade que carregam.
Produzidos em edições limitadas (de 50 a duas mil peças no máximo), viraram mania de colecionadores.
Surgiram em Hong Kong, em 1998 (Frank Kozik, Mori Chack, Dalek – os criadores) e de lá viraram febre também na China, nos EUA, Europa e já conquistam o resto do mundo.
Os designers e artistas criam bonecos – normalmente de plástico e vinil (os mais comuns,) mas tem também de madeira ou metal – de diferentes tamanhos, formas e cores.
A maior parte são parecidos: têm um formato simplificado de corpo humano (a primeira versão foi a série “Qee”, semelhante à figura de um Playmobil ou LEGO); o que varia é a cabeça. Tem ursos (BearBearQ), gatinhos (KitCatQ), cachorros (DoggyQ), macacos (MonQ/Munny) ou coelhinhos (Bunee).
Variações também são os art toys “coalas” (knuckle bears), criados pelo designer japonês Touma, com um estilo graffiti, é uma caricatura – urso antropomorfizado. Outro exemplo popular é a série Dunny, produzida pela companhia Americana Kidrobot (www.kidrobot.com).
Todos muito fofos!
Cada um tem opções não pintadas também, que a gente mesmo pode personalizar, no melhor estilo self-made.

Os designer toys viraram mesmo “trend” quando começaram a ser criados tendo referência
pesonagens de filmes, histórias em quadrinhos e estrelas de rock e, também,
quando estilistas e empresas resolveram entrar na onda e lançar suas próprias versões:
Christian Lacroix, Paul Smith, DKN, Adidas, Nike, Benetton, BenQ, BMW, Mitsubishi,
MTV, Nokia, Samsung, Sony, Starbucks, Swatch e várias outras.

Tem ainda camisetas, jaquetas, mochilas, almofadas divertidas e
chaveiros de plush, adesivos, livros e outros acessórios…
Gosto dos primeiros que foram criados, os mais tradicionais.

Bobagem, frescura, tendência, modinha, mania ou simples febre?
Pouco importa.
EU QUERO, EU QUERO!
Não resisti e já encomendei os meus.

Mais uma coleção. Eba!

Créditos:
1) capa do livro ilustrado do designer Paul Budnitz (www.amazon.com)
2) toy criado pelo fashion designer inglês Paul Smith (à venda no kidrobot.com)

Anúncios

§ Uma Resposta para Falta falar? ART TOYS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Falta falar? ART TOYS no Retalhos.

Meta

%d blogueiros gostam disto: