VERÃO 2008

junho 7, 2007 § 2 Comentários



VERÃO sim. Mas calor, que nada!
Enquanto aqui no sul, só se pensa o que combinar com as baixas temperaturas, no centro do país os principais assuntos são: as novidades em roupas, calçados, maquiagem – cores, formas, tecidos, modelagens.
Está rolando desde o final de semana uma das principais semanas de lançamento do país: o FASHION RIO!
O evento é também um ícone no que diz respeito à moda-praia. Estamos falando de Rio de Janeiro, nosso símbolo mundial.
Centro que anuncia e populariza as novas versões de biquínis.
Por que?
Porque nós BRASILEIROS, sempre os mais femininos e ousados, numa elegância particular ao país da garota de ipanema e do sol. É o que fazemos de melhor.
Algumas coleções já surpreendem (outras nem tanto), como os biquínis Lenny (fotos acima), que trouxeram uma composição de sensualidade+moda+arte/arquitetura (Oscar Niemeyer e Miró), com recortes lindos e mosaicos em relevo nas peças. Sem falar nos materiais usados. Configura de vez a maturidade da moda nacional: criatividade, forma, apreço estético.
Pra apreciar e desfilar!

Aproveitem pra acompanhar tudo de melhor FASHION RIO na internet:

– no site CHIC (http://www.chic.com.br)
– no blog da Oficina de Estilo (http://www.oficinadeestilo.com.br/blog/)
– no BlogView (http://blogview.wordpress.com/)

Leveza, soltinhos junto com cinturas marcadas e feminilidade nos esperam em looks urbanos!!!

Por enquanto só para assistir.
Volto para o cobertor…
Não esquece a manta para sair!

<a href=””>Link

Anúncios

Marcado:

§ 2 Respostas para VERÃO 2008

  • Anonymous disse:

    Never get angry at the stupid people
    Though I go crazy at the dullness of my life
    Sit and stare into a dusty window
    And empty face stares back at me and cries

    My vulnerability rushes up to me
    Till I’m left here
    The rebel without a cause
    The deeper I delve into
    The consciousness of me and you
    The harder it gets
    I need to close my eyes
    What hurts me most
    I’ll never see your eyes again

    Though I get weary
    Doesn’t mean that I’m unwilling
    My body belies me I’m of fertile mind
    As I grow older
    The world forgets me
    Or talks to me as if I’m some kind of child

    Their insensitivity washes over me
    Till I’m left here
    The rebel without a cause
    The deeper I delve into
    The consciousness of me and you
    The harder it gets
    I need to close my eyes
    What hurts me most
    I’ll never see your eyes again

  • Dani Aline Hinerasky disse:

    ????

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento VERÃO 2008 no Retalhos.

Meta

%d blogueiros gostam disto: