.na melodia das cores (roubadas).

junho 19, 2009 § 2 Comentários

capa_couleur
Couleur Soustractive” tem aquele tipo de música que pode ser tudo o que a gente precisa pra ‘viajar’, relaxar, se deixar levar… em casa, no parque ou olhando pra um céu absolutamente extraordinário de estrelas…
O EP todo é um hibrído de ritmos e ruídos eletrônicos bonitos e leves (e tão intensos ao mesmo tempo), de línguas diferentes – francês, inglês, alemão, japonês e origem brasileira (o melhor!) -, referências de bandas (poeticamente assinaladas por Brigatti aqui), códigos e sensações do músico e produtor Tiago Casagrande. A linguagem particular que ele encontrou pra falar do seu jardim para o mundo.
contracapa_couleur

Les couleurs soustractives sont couleurs volées”. Quer dizer, são cores roubadas de um jardim concreto (numa livre interpretação minha do “soustractives”, já que o próprio Tiago me contou que a escolha deste termo acabou se encaixando, mesmo sem ele saber ao certo de onde surgiu), mas nem por isso apagadas ou dimimuídas, embora alguns trechos ou faixas pareçam mais melancólicos, refletindo o “noir“, soturno mesmo, aquele colorido que é, ou às vezes tem de ser (forçosamente) extraído de nossoas vidas.

Nem todas as cores cintilam leve como “eye water (radiate)”, a faixa 4,
ou 白ガラスプリズム (lê-se “shiro garasu purizumu” e significa “white glass prism”, como me contou), mas cores do mundo permeiam todo o disco. Um prisma de vida!

Aqui no site do projeto All your gardening needs dá pra baixar o EP inteiro, também tem Myspace e Last.fm e, abaixo um trecho do “about” sobre o “Couleur” (gosto muito), onde o também publicitário Tiago dá o tom desde o começo:

começou “some colors”, hesitou em “margot tenenbaum” e acomodou-se em “couleur: soustractive”. mantive a questão das cores, mas — – — em muitos momentos não consigo fugir do dark ambient. (margot é uma questão de culto, mesmo.) donde acabou tornando-se ainda sobre tonalidades, mas não objetivo, demonstrativo; mais para questionador. não abrindo uma palheta sonora para que o ouvido (e a sugestão) trabalhassem alguma sinestesia, mas orbitando sobre a captura da cor.

Alors, por enquanto tudo é divagação pra ti sobre tais tonalidades, né? Verde, azul, preto… ou o mix de todas juntas, é quando bate no ouvido que “Couleur Soustractive” ganha sentido luminoso. Ouve lá e me diz o que achou!
beijo.

Anúncios

Marcado:, , , , ,

§ 2 Respostas para .na melodia das cores (roubadas).

  • tiagón disse:

    :O :D

    obrigado por ouvir. e escrever – digo, cumprir tão bem o desafio de escrever sobre uma música tão abstrata, e que ainda por cima fala de cores!

    toco pra criar mundinhos, pequenos universos, expandir espaços, brotar imaginação. mesmo que seja intuito, ainda fico surpreso (e MEGA feliz, óbvio) de descobrir como chegam aos outros ouvidos. ahm, obrigado de novo? :)))

  • tiago, eu que curto coisas bem diferentes e não identifico as referências musicais do teu som(I am not able), de cara noto que é uma música diferente do que é pop, que tem bem essa construção que tu fala. e que é pra se REPARAR, não simplesmente ouvir… a gente tem que procurar outras cores, sempre, né?
    parabéns pelo trabalho! :)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento .na melodia das cores (roubadas). no Retalhos.

Meta

%d blogueiros gostam disto: