le trompe-l’oeil

março 17, 2012 § 3 Comentários

image

Acho que estou vendo e ouvindo coisas…

Coisas ephemères, bien sûr, como a vibe da minha tatoo Chanel (mas que tenho há 2 anos).

Bisous. :)

Anúncios

retalhos da semana

fevereiro 1, 2012 § 2 Comentários

1. Já começou outra maratona de “fashion weeks” pelo mundo (Rio, São Paulo, Paris, Londres…) e eu nem consegui editar todas minhas fotos da última em Paris para mostrar para vocês. Mas quem quer ter uma ideia de como são – de verdade – os bastidores de uma semana de moda no Hemisfério Norte, tem que ver este vídeo do Easy Fashion. Está bonito, verdadeiro – e até anedótico. Oh!

.
.
2. Janeiro foi o mês da minha “rentrée” no Brasil, do retorno e dos (re)encontros com todos que amo.
Deixei Paris para trás e não estou mais lá. Assim como fevereiro já é (como o tempo nos atropela!), também é certo que voltarei a Paris para passear.
Mas agora tenho um resto de férias (e o verão) para concluir parte importante da minha tese. Tem horas que o cansaço é tão grande quanto o calor morno de Porto Alegre.

3. Além de eu ter que cozinhar pra mim todos os dias, cozinhar para mim é uma forma de relaxar. E acho que a vida não tem graça sem tempero Né?! Gosto muito de usar a noz-moscada (mas não pode usar muito, porque é forte e sobressai ao sabor dos demais alimentos). Quem prova da minha comidinha parece que gosta… Já experimentou? [Ah, pimenta não pode faltar e salsinha também é um temperos que eu curto muito].

4. Eu descobri agora que as saias que eu via em Paris e que mostrei no post de final de ano tem um nome: se chamam “saias MULLETS” (como os cabellos, sabe, mais compridos atrás e com franjinha). Achei engraçadinho o nome, mas continuo achando elas estranhas. Muito estranhas…

5. Bom, eu já mostrei algumas vitrines de Paris neste post, mas eu vi tan-to, que não conseguia fotografar. Eu vi tan-to, que fiquei muda por aqui. Dezembro é um mês especial para o consumo. Em Paris, então! Nao preciso nem comentar muito, mas preciso mostrar algumas imagens das vitrines (incríveis e super-produzidas) das galerias (Printemps, Lafayettes…). Uma aula de moda em vários estilos. Chanel. Amém. [mais fotos aqui no FLICKR – Vale!!!]

http://www.flickr.com/photos/hinerasky/6798442303/in/photostream

Espero que gostem de ver, tanto quanto eu me encantei. São imagens que levam tempo pra processar.
Prometo que uma hora o post com meus achados e meus preferidos de Paris vai sair. No primeiro semestre ainda sai. :)

Um verão lindo!
je vous embrasse fort.

dani @hinerasky

Mademoiselle Chanel

outubro 20, 2011 § Deixe um comentário

Não se nasce Mlle Chanel, se aprende a ser.
Me referindo exclusivamente ao gosto pela boa moda (clássica). Nossa mãe é sempre uma referência importante, né (embora esta me pareceu um tanto ousada de pernas bem de fora)?!

Trop mignon la petite” [Fofa demais a guriazinha] no desfile da Chanel Primavera-verão 2012. né?!
Boas influências e inspirações desde cedo.
^^

Paris, Paris.

Je vous embrasse.
Dani @hinerasky

vitrines de cinema

outubro 17, 2011 § 1 comentário

Como não podia deixar de ser, as vitrines das lojas de Paris são ar-re-ba-ta-do-ras. A gente entende a proposta da estação e da coleção. E em várias delas, dá pra enxergar o estilo da mulher que veste aquela marca, sabe…, seja Chanel ou H&M.
E o que eu mais gostei é que os manequins parecem gente-como-a-gente, “em movimentos” suaves e com um semblante leve.
Olha que belas nestas fotos que eu fiz quando cheguei (com celular mesmo), das lojas de sonho da Avenue Montaigne (são da primavera-verão Pucci, Chanel, Jil Sander).

E nessas então, da super acessível H&M, loja de departamento espalhada por toda Europa (ainda não chegou ao Brasil)?

As vitrines têm um papel importante no consumo, é fato. Elas são o “Bonjour” aqui da França com (nós) clientes-consumidores. São a primeira impressão, o “olho-no-olho“, o primeiro contato com a coleção. E por isso têm a magia de nos seduzir e nos fazer, muitas vezes, entrar na loja para comprar, mesmo sem ter tido a intenção. Não é à toa que planejar e elaborar vitrines é uma profissão, e estudá-las também.
Né?

E algumas são de cinema MESMO, como essa da última da coleção Chanel, que embora, à primeira vista, só utiliza estas cabines automáticas de fotos, os Photo-automat (super utilizados aqui na França), acredito que a coleção faz referência ao filme ou à estética Amélie Poulain (falei aqui)

.
Je vous embrasse,
Dani @hinerasky

Chanel Améliepoulain-nizando

agosto 30, 2011 § 2 Comentários

Folheando a ElleUK September 2011, cheguei nesse anúncio da Chanel e pensei: isso é arte “Amélie Poulain”.
Ponto de exclamação!

A photocabine é o cenário para mostrar a nova Amélie. e, claro, a estética verde-vermelho-bordô (referências, a mim, claras do filme de 2001) que são a cara e as cores das próximas estações dos hemisférios norte e sul.
Porque o verde apareceu [tão lindo, gurias!!!] também nos publieditoriais e vitrines da Gucci, Dior, Diane von Furstenburg (foto abaixo, tirada dia 13 de junho), Stella McCartney, Mulberry … e já vem das ruas do verão daqui (color-blocking).

E… bem, 10 ANOS DEPOIS… QUEM É A MULHER DE UM FABULOSO DESTINO?

Talvez, hoje, sejam muitos os figurinos das muitas mulheres, mas a Chanel dá várias pistas, por meio dessa publicidade e à possível referência à personagem, de que vale MUITO, em primeiro lugar, manter a atitude de elegância com as pessoas. A personagem, latente em muitas de nós, porque generosa, eternizou um estilo que está bem “tendencinha” por agora: mesclar peças masculinas e com ar retrô ao guarda-roupa, sem perder a feminilidade.

Mas é claro que a nova Amélie é mais ousada e “fresca” (leve, sabe?!), como no anúncio: de cabelos deliciosamente sem pentear, uma calça justa (fusô preta ou skinny), casaqueto curtinho de tweed e ca-mé-lia.
Isso confirma que o visual vintage continua gracioso, mas o cool é ser jovem, é ser rocker – é isso, né? E é aí que as mulheres se atualizam hoje em dia: do esmalte, às botas, ao corte de cabelo…

E como fica bonito e atual! Eu diria que é uma rocker-femme a Amélie 2011.

Mas tudo isso são o meu imaginário e as minhas “sacações”, né. :D
A gente poderia simplesmente lembrar do mestre Van Gogh, que disse uma vez: “Je peindrai en rouge et vert les passions humaines” [EU PINTAREI EM VERMELHO E VERDE AS PAIXÕES HUMANAS] – ainda que azul, amarelo e verde sejam marcantes nas obras dele. Ou poderíamos dizer, como “applemaníacos“, que as cores da estação fazem referência à imagem do desktop Apple ladybug.

Mas sou mais CAMÉLIE. É. Porque essa camélia verde…ah… [suspiros]
Cara de Chanel. Cara de Amélie.

beijones. <3

[outro post que fiz sobre o filme, em outra ocasião: “Amélie de muitos destinos e figurinos”]

Chanel

julho 8, 2011 § 3 Comentários

Estou em Paris para fazer parte da minha pesquisa sobre blogs de street-style. Conhecer os bastidores e os blogueiros é meu trabalho, portanto. Por isso acabei indo até a porta de alguns desfiles da “Semaine de Mode Haute Couture Automne Hiver 2011/12”.
Chanel era nesta terça-feira à noite (22h), no Grand Palais.
Eu não tinha credenciamento, nem convite. Mas quem tem “jeitinho brasileiro”, educação francesa e (muita)coragem, chega em qualquer lugar. Afinal, era Chanel e eu tinha que tentar.
.

Ah, Chanel é o imaginário absoluto da moda. É a mais clássica, a mais elegante e a mais cobiçada das marcas. Eu já disse aqui alguns dos motivos porquê eu amo Chanel. E agora tenho mais mil deles “à dire”.

Não podia conter meus sorrisos quando entrei naquele espaço soturno inteirinho de purpurina (que grudava nos pés e roupa) transformado em Place Vendôme (uma das mais luxuosas daqui) por luzes. LIN-DO.
Virei “à gauche” e dei de cara com holofotes mil, drinks, Mario Testino e Anna Wintour.
Não, eu não tava sonhando.

Queria poder compartilhar um tantinho das minhas sensações.
De repente, a história da moda diante de mim. Sim, porque a coleção “Les Allures de Chanel HC” tinha modelos luxuosos, com referências a diferentes estilos e épocas, que começaram lá nos casaquetos e tailleurs de Tweed, chegando a vestidos bordadíssimos, drapeados, ora ajustadamente belos, ora com a silhueta tubular e cortes mais retos…Lin-dos esses à la anos 20′, bem DNA Gabrielle.
Mas são os chapéus (meus preferidos) e as botas, várias com material em tela (tem que ver), os acessórios que completam, a meu ver, a mulher Chanel.

Foi como um resumão da marca, bem traduzido por Karl no título tema da coleção – os estilos de Chanel -, que só faz manter algo já consagrado.

Certamente, qualquer crítica que houvesse à coleção seria subtraída da minha emoção: a ambiência, a música, o coquetel em P&B, as pessos comuns, as incomuns, as pessoas que eu conheci – Mlle Ana Garmendia! -, minhas memórias em HD, minhas memórias de coração.

E o que dizer de ver Karl Lagerfeld, Milla Jojovich, Elle Fanning e dezenas de modelos e atrizes francesas, fora as outras celebrities, assim de pertinho? Pena que eu não cruzei com minha ídala-irmã-gêmea Diane Krüger, nem com Alexa Chung (prêt-à-porter, me aguarde!)

Como eu já disse em outra ocasião, repito:
Desculpa, mas eu nasci pra ser embaixatriz da Chanel. Alguém avisa?

beijones,
@hinerasky


Mais fotos e videos do desfile aqui no flickr

Chanel stopmotion

janeiro 27, 2011 § 1 comentário

A Chanel fez uma campanha genial pra lançar sua linha de maquiagem, mostrando a beleza ligada à animação e à “ficção científica” até… Ao invés das (sempre maravilhosas) mulheres quase inatingíveis, propõe um tema e formato inteligentes, contemporâneos e bem atuais.

.
.

Ficou gostoso de ver e ouvir. Né?

Chanel é Chanel até nas campanhas, hein.
.
.

eu vi aqui.

Onde estou?

Você está navegando em publicações marcadas com Chanel em Retalhos.