Golas avulsas

janeiro 16, 2012 § Deixe um comentário


Modinha na Europa desde o verão passado. Vai de YSL a genéricas, como a minha, que paguei a fortuna de 75 euros. Sim, foi impulso! ;)

o futuro das compras

maio 10, 2011 § 1 comentário

daí eu tava olhando uns vídeos favoritados, e encontrei o “The Future of Shopping”, de 2009. Oh:

Será que fazer compras vai ser assim mesmo, gente?
Não me canso de achar isso incrível.

Quando as lojas físicas adotarem essas tecnologias, em especial para quem nao gosta de perder tempo nem provar as peças… vai ser ótimo. E os lojistas, apesar dos custos, vão ter menos peças danificadas (sujas, estragadas e panz).
Ainda acho toda essa coisa de digital TÃO tão distante; tipo quando eu era pequena e sonhava em fazer o supermercado por um display, pela geladeira. E eu gosto mesmo é de experimentar de verdade, para ver se a roupa me caiu bem. porque né?!

Anyway, pode estar bombando até o final da década. Eu aposto.
beijos.

a volta dos viking shoes

fevereiro 16, 2011 § 3 Comentários

Há umas duas semanas eu andarilhava por sites e mais… e uma indicação me fez chegar a um tutorial (de 2008) para fazer sapatos ‘vikings’ de couro, bem originais. Sapatos vikings são aqueles usados pelos escandinavos da época medieval, com cordinhas de amarrar nas pernas e que tem gáspeas (a parte do sapato que cobre os dedos) mais curtas. Historicamente dá pra ter uma ideia na ilustração abaixo.


.

Na hora eu lembrei de um modelo viking que eu tenho, de 2004.
Aliás, foi na coleção feminina Verão 2004/05 do Herchcovitch que eu vi, pela primeira vez, uma releitura (sem saltão) desses e fiquei louca na hora. Foi na revista Elle de setembro daquele ano, e logo fui atrás porque queria ter um par.

.
.

Tinha de cores bem vivas: azul, rosa chiclete, amarelo. Nossa, eu fui persistente pra ter o meu, um cor-de-rosa, que o pessoal da loja de Porto Alegre conseguiu recuperar pra mim (do próprio desfile), pois todos esgotaram muito rápido. Olha que docinho! :)
.


.
.

Nunca mais usei o meu viking lúdico do Herchcovitch… porque acho que ele tem uma proposta bem jovem… o que a cor mesmo denota. As roupas, as cores, os amuletos e até as pessoas têm fases na vida da gente. Como a moda?!!! MAS TUDO (OU QUASE) TAMBÉM MERECE UMA RELEITURA.
E eu vejo nesses viking shoes mais rústicos e mais invernais (do tutorial) uma ótima ideia pra RENOVAR as sandálias (batidas) gladiadores. né?
O tutorial despertou em mim não só a veia artesanal (quero fazer um. VAMOS???), como a vontade de voltar a usar os meus vikings rosa-shock
.

E alguém vai negar que sapatos são obras de arte? :D

beijones,
dani

.da série: pernas pra que te quero.

julho 28, 2009 § 3 Comentários

louloux_sapato1

Em matéria de calçados, eu opto pelo conforto, e poderia andar sempre de tênis botinha e rasteiras. Sou do chão, né Lu? Quem me conhece, sabe.
Mas minha recente queda por saltos (tão femininos), fazem sandálias e saltos diferentes fisgarem minha atenção.
Até porque sempre gostei de qualquer sapato que fugisse do convencional: fosse em cor, material ou modelo.
Eis que há duas semanas eu #chorei! quando descobri a Lou Loux , aqui em Porto, uma marca de sapatos com uns pares preciosos e artesanais do designer Cristiano Bonzatto. Em tempo, né!
O nome faz juz porque sao um louLUXo mesmo.
Dá pra ver um pouquinho do trabalho aqui no site oficial e Fotolog, que não tá atualizado, mas as fotos aí já são uma amostra do trabalho exclusivo.
São bem diferentões, tem vários coloridos, com vários recortes e texturas, mas tem uns com saltos mega e clássicos – todos bem elegantes.
Os de salto vírgula tão lindos.

0_Imagem_532louloux-5

Tem uma loja na rua Ramiro Barcelos, 1535 e outra em Nova York.
Fino, hein?

# Outra loja que eu adoro e compraria TODOS os sapatos é a CORSO COMO (tem no Barra Shopping aqui e em São Paulo, nos Jardins) – é a marca que faz pra Isabela Giobbi – porque tem modelos de qualidade incrível, um design bem moderno e retrô ao tempo (parece aquela ideia que a gente tem de sapato de europeia – uma fofura -, com a ultra qualidade dos nossos) e nao é nada do que se vê por aí. GENTE, vai no site e olha a coleção. Tá de chorar e comprar tudo.
Não são baratos, não. Mas pra mim que já nasci com problema congênito nas pernas, sapatos de qualidade são prioridade sempre. E ainda mais lindos como estes, abaixo, que estão na #WISHLIST
corso-como-Acc-candy_black_pr_550

comprasXfilas

novembro 8, 2008 § 1 comentário

meu desejo de consumo é menor que minha falta de paciência/ansiedade. desisti de duas compras hoje no shopping por causa das filas quilométricas.

bom sinal?

dsc03510dsc035091as filas só não alcançavam estas do MacDonalds há 2 semanas, no horário do almoço /

O amor está na moda

junho 12, 2008 § Deixe um comentário


sem grandes inspirações,
mas sem deixar passar em branco esta data comercial (e válida, e fofa)…
para o casal ficar em casa, um vinho, trilha sonora e uns travesseiros (com fronhas românticas) + cobertor é o suficiente. dia de ficar em casa (pq sair… e pegar fila em restaurante ou motel é uó. de última, gente).

bom, sendo dia de se comemorar (ou não), amar é sempre “in”, sempre bom.
quer que eu desenhe?
presentinhos, então.
“entre toda a oferta do mundo”, estes modelos lindos de fronhas, eu roubei do “Comunicadores“*. inclusive pq remetem à comunicação que os casais têm que estabelecer pra se relacionar.
by the way, namoro é uma arte de se comunicar.

*[todo mundo tem que acompanhar o sites destes guris que atualiza a gente sobre comunicação em geral, pp, mkt e jornalismo. muitas novidades em sempre.]

Men are the new women

maio 3, 2008 § 3 Comentários

tenis Married to the Mob – Men are the new Women

Uma das principais leis das tendências é a lei de Poiret , que também pode ser chamada de “neomania“, porque é o fenômeno de abandonar constantemente uma mania/onda para adotar outra quando algo se populariza e acaba por se caricaturar.
Quer dizer, é quando uma tendência chega ao seu limite “físico” – máximo – e, possivelmente vai se estabelecer uma contratendência, oposta àquela (mesmo que de forma progressiva).
O estilista francês (1879-1944) que dá nome à esta lógica resumia muito bem o fenômeno:
Qualquer exagero em termos de moda é o sinal de seu fim”.
Então, quando algo se torna comum, é preciso tentar superar. E hj isso é previsível; assim se move a indústria, o mkt, a publicidade (a comunicação toda) and so on.
Tendência no singular pode até não existir, agora tendências no plural sim.
São vários vetores, ícones e referências que norteiam até nossas escolhas mais simples. Fato.

Estou sempre pensando sobre estas coisas, mas foi lendo uns trocadilhos no blog da Ana (ótemos), que comecei a pensar sobre contratendências, sobre tendências que já eram e algumas que podem vir a ser.
Porque tu sabe, né?!, tudo aquilo que tá nas vitrines, nas ruas, e que já virou moda, it’s over. Forget it. Adota e usa enquanto aguentar.
Mantém só o que tu gosta mess…
Anyway, it does not matter. Be free.

Bueno, aqui vão as novidades! Tendências?!

Men are the new women!”. Pense nisso!

Down is the New Up“.
Serááá?. Será que não?
da triste mas fofa música do Radiohead.
O que é up hj?

Smart is the new sexy”, do seriado “The Big Bang Theory” (que eu queeero ver).

Fashion is fuck the fashion”. (siiiim!!, moda é não estar nem aí pra moda. É não se desesperar pelo que está nas vitrines. é não se vestir para os outros. É se vestir de acordo com nossa rotina e nosso tipo físico.)

Luxo é inteligência emocional” (isso pra mim, considerando que o luxo, no sentido de possuir bens de consumo perdeu o brilho. ainda preciso pensar mais sobre. por enquanto, quero tua opinião, ok?). por isso, marque a opção desejada: – O NOVO LUXO É:
a) ter tempo
b) ter muito
c) ter (ou ser) o diferente
d) ter o bastante (o suficiente)
e) ter poder


Onde estou?

Você está navegando em publicações marcadas com compras em Retalhos.

%d blogueiros gostam disto: