street-style é luxo

abril 13, 2012 § Deixe um comentário

Estou folheando a Elle e, de repente, vejo a campanha que o casal Caroline Blomst (linda!) e Daniel Troyse, do Stockholm streetstyle, fotografou para a segunda marca da Patrícia Bonaldi – a PatBO.

Não sei se achei o resultado final da campanha bom – esse street-style posado -, sabe? Mas o conceito, gente, e a estratégia da estilista foram ótimos: se cercar completamente de blogueiros de moda de renome para fazer junto a coleção: além dos suecos, as brasileiras Camila Coutinho, do Garotas Estúpidas, Lalá Noleto e Thássia Naves.
Gente (formadora de opinião) que dialoga há anos com leitoras reais, que sabe o que as mulheres que gostam de moda (e investem nisso) querem.

Por isso a Patrícia os contratou para trabalharem com ela e serem as modelos da campanha. Além disso, elas estão na criação da última coleção, chamada “luxo global“. Elas disseram: as mulheres querem brilhar! As peças têm muito canutilho e glamour.

O site está bonito, saber mais das blogueiras e ver as fotos gera interesse, sim. Baita sucesso.

Outros bons exemplos de que profissionalismo na blogagem e na pesquisa funcionam.

Preciso ir além.
Vamos agilizar esta tese! :P

je vous embrasse très fort.
dani.

Golas avulsas

janeiro 16, 2012 § Deixe um comentário


Modinha na Europa desde o verão passado. Vai de YSL a genéricas, como a minha, que paguei a fortuna de 75 euros. Sim, foi impulso! ;)

I know you want me

outubro 20, 2011 § 2 Comentários

Passei estes dias na frente da Lanvin (no comecinho da rue Faubourg Saint-Honoré), antes de chegar na Fundação Ricard, onde teria um Seminário, e me chamou atençao o vídeo que passava, por causa das dancinhas e, também pela modelo brasileira.

Fotografei e cheguei em casa e fui atrás da campanha. Descobri este hit “pegajoso”, mas que pode desestressar a gente em vários momentos. A letra também é divertida é sugestiva e divertida.

A coleção? Lindos os looks, as cores e também os chapéus.
Ponto para a Lanvin. Dale!

Oh o video:

.
.
.
…e aqui a música inteira:

O refrão, bem diver:

Dale, one-two-three-four
Uno-do’-tres-cuatro
I know you want me (want me)
you know I want cha (want cha)
I know you want me
you know I want cha (want cha)
I know you want me (want me)
you know I want cha (want cha)
I know you want me
You know I want cha (want cha)

(Hahaha)
one-two-three-four
Uno-do’-tres-cuatro

Rumba (Si) Ella quiere su Rumba (Como?)
Rumba (Si) Ella quiere si Rumba (Como?)

Si e’ verdad que tu ere guapa,
Yo te voy a poner gozar
Tu tiene la boca grande
dale ponte a jugar (Como)

one-two-three-four
Uno-do’-tres-cuatro (Woooo-ooo!)

.
.
Je vous embrasse, Dani.

vitrines de cinema

outubro 17, 2011 § 1 comentário

Como não podia deixar de ser, as vitrines das lojas de Paris são ar-re-ba-ta-do-ras. A gente entende a proposta da estação e da coleção. E em várias delas, dá pra enxergar o estilo da mulher que veste aquela marca, sabe…, seja Chanel ou H&M.
E o que eu mais gostei é que os manequins parecem gente-como-a-gente, “em movimentos” suaves e com um semblante leve.
Olha que belas nestas fotos que eu fiz quando cheguei (com celular mesmo), das lojas de sonho da Avenue Montaigne (são da primavera-verão Pucci, Chanel, Jil Sander).

E nessas então, da super acessível H&M, loja de departamento espalhada por toda Europa (ainda não chegou ao Brasil)?

As vitrines têm um papel importante no consumo, é fato. Elas são o “Bonjour” aqui da França com (nós) clientes-consumidores. São a primeira impressão, o “olho-no-olho“, o primeiro contato com a coleção. E por isso têm a magia de nos seduzir e nos fazer, muitas vezes, entrar na loja para comprar, mesmo sem ter tido a intenção. Não é à toa que planejar e elaborar vitrines é uma profissão, e estudá-las também.
Né?

E algumas são de cinema MESMO, como essa da última da coleção Chanel, que embora, à primeira vista, só utiliza estas cabines automáticas de fotos, os Photo-automat (super utilizados aqui na França), acredito que a coleção faz referência ao filme ou à estética Amélie Poulain (falei aqui)

.
Je vous embrasse,
Dani @hinerasky

o futuro das compras

maio 10, 2011 § 1 comentário

daí eu tava olhando uns vídeos favoritados, e encontrei o “The Future of Shopping”, de 2009. Oh:

Será que fazer compras vai ser assim mesmo, gente?
Não me canso de achar isso incrível.

Quando as lojas físicas adotarem essas tecnologias, em especial para quem nao gosta de perder tempo nem provar as peças… vai ser ótimo. E os lojistas, apesar dos custos, vão ter menos peças danificadas (sujas, estragadas e panz).
Ainda acho toda essa coisa de digital TÃO tão distante; tipo quando eu era pequena e sonhava em fazer o supermercado por um display, pela geladeira. E eu gosto mesmo é de experimentar de verdade, para ver se a roupa me caiu bem. porque né?!

Anyway, pode estar bombando até o final da década. Eu aposto.
beijos.

Chanel stopmotion

janeiro 27, 2011 § 1 comentário

A Chanel fez uma campanha genial pra lançar sua linha de maquiagem, mostrando a beleza ligada à animação e à “ficção científica” até… Ao invés das (sempre maravilhosas) mulheres quase inatingíveis, propõe um tema e formato inteligentes, contemporâneos e bem atuais.

.
.

Ficou gostoso de ver e ouvir. Né?

Chanel é Chanel até nas campanhas, hein.
.
.

eu vi aqui.

vamos falar de sapatos Oxford

agosto 11, 2010 § 5 Comentários

Não, eles não são tendência.
Estão na moda há várias estações, mas estiveram nas passarelas das últimas fashionweeks como sinal de que vão pulverizar nas ruas do Verão 2011. Anyway, estão nos pés de quem têm um estilo particular (ou de quem procura fugir do convencional, talvez).
Há quem ache que deixam a gente muito masculinizada, mas não concordo que as mulheres percam a feminilidade nem o sex-appeal se os usarem. Nem Oxfords, nem qualquer peça tradicional do guarda-roupa masculino.
É só não escolher os modelos mais pesados ou escuros e/ou jogar com saias, vestidos, bermudas e acessórios românticos e bem femininos.

Aliás, esses modelos de sapato podem deixar o visual bem gracioso e com personalidade.
Ainda mais se se forem coloridos, a exemplo dos Christian Louboutin (as três primeiras fotos). Pena que esta marca internacional, famosésima e luxuosa não se inclua (ainda) no meu orçamento. =]


(acima os Louboutin)
.
.
.
O bom é que algumas marcas brasileiras –Schutz, Luiza Barcelos, Isabela Capeto, Amapô, Graça Ottoni e British Colony entre elas – têm propostas bem bonitas de Oxford com a referência dos Louboutin, assim mais delicados, com solado mais fino… Exceto a Schutz, as gaúchas só conseguem os modelos se viajarem a Sampa, de repente (é triste, mas tem disso…).
Não dá pra esquecer que até a Melissa AH tem um modelo (em várias cores) que também vale para os dias de chuva.
O da British Colony é de bico-fino e é o meu preferido do verão, junto com este verde-prata da Luiza Barcelos. Olha só:

No modelo da Schutz, que é uma graça, o único problema dos é o fato de ser de camurça, que eu considero um material nada prático já que mancha facilmente.

E tem as versões muito fofas de Oxford de salto alto (tenho um, por exemplo, do inverno 2009 da Arezzo – tô sem foto), mas várias outras marcas (ViaUno, Maria Filó, Renner, C&A, Datelli etc) produziram modelos e a Arezzo até reeditou este ano.
Se você gosta, vale procurar na sua cidade.
.
.
Vocês conhecem quais outras marcas produziram ou que lojas têm pra vender Oxfords lindinhos?
beijo, beijo!

Onde estou?

Você está navegando em publicações marcadas com consumo em Retalhos.

%d blogueiros gostam disto: