Bill, o mais importante no mundo

outubro 11, 2011 § 5 Comentários

“Please, he’s the most important person on Earth”.

Esta é a frase que um dos organizadores de um desfile em Paris fala a uma colega desavisada, sobre Bill Cunningham, ao não deixá-lo entrar quando ele se apresentava na porta.
Ora, quem não conhece o trabalho e a figura do fotógrafo, jornalista, antropólogo e, por que não dizer?, “pintor de costumes” vá até o Google, ao The New York Times, na coluna On the Street ou assista ao filme Bill Cunningham – New York, dirigido por Richard Press.

É um aprendizado. E emociona…

Com suas bicicletas e Nikons, Bill deu origem ao street-style de verdade… não em formato de blogs (como estes últimos da era 2000), mas um genuíno olhar para as ruas (desde os anos 70′), as pessoas e suas roupas – é isso que interessa, ele diz no documentário! (“não as celebridades e seus vestidos de graça”), como na frase:
– “Olhe para as os cortes, os novos cortes, as cores, as linhas. Isso é tudo!”

E ele também dá a receita do que faz todos os dias, se divertindo. Um trabalho que chega ser mais importante que as próprias semanas de moda… porque ele enxerga, fotografa, avalia e resume detalhes da moda. As tendências (por isso a pessoa mais importante na Terra!).
O que lhe chama atenção. O que lhe é belo.
A BELEZA DAS CIRCUNSTÂNCIAS.

Um salve, Bill.

.
.
Meu momento über fã de Bill, no útlimo dia da Semana de Moda Verão 2012, dia 05/10, em Paris.

Eu, Bill e nossas Nikons por Luis Felipe Salles Filho.

Anúncios

Fall/Winter Lacoste 2010

fevereiro 19, 2010 § Deixe um comentário

A Lacoste é uma marca tradicional, conservadora, de engomadinhos, patricinhas e afins. Pelo menos é o que ouço dizer.
Eu gosto a lot. Primeiro porque prezo por roupas de qualidade.
Segundo, porque há anos não é mais símbolo só da tradicional pólo. Terceiro, porque gosto do corte, dos vestidos, gosto de malharia, amo cardigans, gosto de Pólo, gosto de muitas peças da marca, especialmente as que não são vendidas no Brasil e que nem chegam a Porto Alegre. É só ver no site.
Também porque propõe peças usáveis. Tudo a ver com meu jeito – certinho – de ser. E misturar o clássico com o moderninho é o mais legal.
Lacoste é uma marca pra se ter algumas boas peças pra jogar com o resto do guarda-roupa.
Pra homens também. Porque eu acho que fica gato cara que usa aqueles cardigans fofos e/ou a linha esportiva. Não é se vestir ‘que nem o tio’. É um estilo.

Bom, nenhuma crítica(o) de moda espera inovações e arrombos de um desfile da Lacoste (aqui dá pra assistir em vídeo, o último, todinho), porque é uma coleção comercial e previsível.
O outono/inverno 2010, apresentado no dia 13 de fevereiro, na semana de moda de Nova York, estava especialmente LINDO.
Fora as cores fortes de sempre e as listras, amei os looks das primeiras entradas, em cartela pastel – cinza e creme.
Achei glamour os tricôs, o corte da alfaiataria dos paletós curtos (vieram pra ficar?) de lã, usados com canguru por baixo, e o short em cintura alta.
Compraria na certa!
bjs.

.Nova York na vitrine.

maio 23, 2009 § Deixe um comentário

NYC maio 2009

Nova York parece logo ali, porque eu “converso” todos os dias com uma amiga que está lá há umas três semanas e, o que é melhor, no Soho. A gente troca impressões por MSN. Eu conto como as coisas estão aqui em Porto Alegre, e, ela de lá, descreve as hipnotizanes vitrines (DKNY, Louis Vuitton, Armani, Moschino…) do bairro.
As representações da cidade são claras também: NYC é a vida para o consumo e o consumo para a vida.

É difícil não encontrar algo por lá. Até os melhores macarons da França, num Café atendido só por franceses!
Pois é bem em frente ao prédio onde ela está, que fica a MacarOn Cafe NYC, com os quitutes mais deliciosos e fofos que eu conheço. Do que servem lá, a Marisol adorou o super expresso, bem grandão, que dá pra “tomar com gosto, não parece café americano aguado”, comenta.

O mais bacana é que estas delícias (os macarons) eu só fui experimentar em Buenos Aires, em 2007, junto com ela, porque pedimos de sobremesa no restaurante do Faena. “Les gustan macarons” para compartir, perguntou a garçonete.
Por que no? – respondi.

macarons

A versão original é um biscoito de amêndoas com crosta dura e a parte interna molinha e nasceu na Itália, não na França como todo mundo acha. Chegou no Renascimento na França e é até atribuído como o quitute preferido da rainha Maria Antoinette, pelo que eu li. Mas foi em Paris, no século XX, que ganhou cara e cores novas, literalmente. Agora é feito em forma de sanduíche de bolachinhas bem levinhas, que se derretem na boca, e tem recheio de ganache.
Pelas cores dá pra adivinhar os sabores.
Ai adoro a delicadeza deles. Tem uns azedinhos… Ah, o verde de pistache e o de chocolate são ‘uouro’. hmmm

Aqui uma receita e história mais completa.

NYC

humores e cores do dia – Semana de Moda NYC

setembro 10, 2008 § 1 comentário

ok, ainda chove aqui… (e eu num look off-white ombros de fora e rasteira fashion)

mas estou chegando na primavera cor-de-rosa, bem assim casual atrevida…

E aí a noite cai, pede elegância… o cinto sobe na cintura marcadona, que vem ajustando forte as tendências, como na coleção do Marc Jacobs (Spring 2009 – Ready-to-wear), na NY Fashion Week (cobertura completa no style.com). ô que esses cintões a mulherada já vem usando muito né.
fina-e-fashion com listras e cores. pra andar linda na linha. (!!!)
/

* as duas fotos grandes centralizadas foram tiradas do blog de street-style The Sartorialist

Onde estou?

Você está navegando em publicações marcadas com Nova York em Retalhos.

%d blogueiros gostam disto: