a primavera de Valentino

abril 21, 2012 § 1 comentário

Tenho vários posts por terminar para postar aqui mas não consigo terminar nenhum. Aí agora há pouco eu encontrei as fotos que eu selecionei ano passado (lá por outubro) da Vogue.com, do desfile Valentino S/S 2012 (primavera/verão 2012), que eu achei um dos mais bonitos de todos, um dos mais femininos e um dos mais românticos.

Me parece que esses vestidos são capazes de mostrar a introspeção e a força de uma mulher. São tão sutis (a leveza dos dos “voils”, rendas e bordados) e agressivos aos mesmo tempo (o vermelho, o couro, a mistura do preto com a paleta clara de cores…). Uma agressividade feminina, de alma. De encantamento genuíno, sabe?
São peças de luxo, que vão bem para uma mulher em muitas ocasiões. Eu casaria com um deles, com certeza. Ou iria a uma “soirée” elegante. Eles vão bem do bucólico ao clássico.

Não preciso dizer mais. Vocês mesmo podem ver.
Iluminadas as mulheres que podem ter a riqueza de uma peça dessas um dia.
E as que podem sonhar também!

O making-off da campanha mostra bem o clima do que eu quero dizer. E ali vocês podem ver os cabelos presos nesses coques lindos, que Valentino e Chanel “instituíram” na última temporada.

E olha esses detalhes nas fotos abaixo. Pra colecionar, né?

Acho a cara de uma Valentina.
.
.
.

E porque coisa linda a gente tem que compartilhar. né.

la bise, dani.

Gucci, gucci, minha gente

novembro 2, 2011 § Deixe um comentário

Se eu pudesse escolher 3 vestidos para me sentir absoluta… seriam estes aí GUCCI Primavera-Verão 2012, apresentados na última fashion-week, em outubro.
O brilho, as franjas e esse glamour com “um quê” despretensioso da (eu diria) reverência aos anos 20′ fazem meu olho suspirar.

Très elegant, non?

Quem foram as felizardas que ficaram com eles, será? So-nho de consumo master!

Je vous embrasse,
Dani @hinerasky.

.
.

fotos: Vogue.fr

Mademoiselle Chanel

outubro 20, 2011 § Deixe um comentário

Não se nasce Mlle Chanel, se aprende a ser.
Me referindo exclusivamente ao gosto pela boa moda (clássica). Nossa mãe é sempre uma referência importante, né (embora esta me pareceu um tanto ousada de pernas bem de fora)?!

Trop mignon la petite” [Fofa demais a guriazinha] no desfile da Chanel Primavera-verão 2012. né?!
Boas influências e inspirações desde cedo.
^^

Paris, Paris.

Je vous embrasse.
Dani @hinerasky

retalhos da pós-fashion-week

outubro 17, 2011 § 2 Comentários

Eu tenho muitas coisas para compartilhar aqui desde o final de setembro. Tive experiências incríveis, vivi momentos lindos, me superei no trabalho, fui a lugares e restaurantes ótimos, vi tanta informação e imagem, tanta novidade e também tanto mais-do-mesmo.
Mas as ideias, as emoções, as palavras e as coisas precisam de um tempo de maturação. E eu ainda preciso pensar sobre o que vem por aí…
Então eu resolvi escolher algumas PALAVRAS-CHAVE das últimas semanas. Os meus retalhos: street-fashion, ângulos, frio, seminários e reivindicação .

1) STREET-FASHION
A Paris Fashion Week (prêt-à-porter) Primavera-Verão 2012 foi especial porque fez uma semana de veranico e tempo bom (de 27 de setembro a 5 de outubro). Em termos de “street-fashion” (entra e sai de convidados), não posso fazer um balanço se foi melhor ou pior que as últimas edições, em termos de originalidade, moda etc. Mas posso dizer que há um público interessado (os fashionistas?) que participa à margem de tudo – são como os fãs nas portas dos shows. Mas que cumpre um papel.
Quantos aos outros fashionistas – convidados ou não –, vale dizer que eles se preparam para ir a cada desfile, como se fosse a um evento social do tipo baile ou casamento. Alguns são mais low-profile, claro. Mas ali se encontram os “posers” em looks pensados (elaborados), alguns extravagantes e outros até surreais (tipo fantasia). Oh:

2) ÂNGULOS
Existem muitos MODOS DE VER Paris: o ponto de vista turístico, o dos nativos, o dos fotógrafos profissionais, o dos fotojornalistas… Na capital da principal fashion week do mundo, as ruas e seus múltiplos enquadramentos são um lugar para “ver” e “ser visto”. E na porta dos desfiles os fotógrafos e blogueiros profissionais têm reclamado esse excesso de curiosos com uma câmera na mão ou a presença de blogueiros e “fotografantes” anônimos (em excesso). Pulverizou. O street-fashion está saturado.

Mas aí reside um ponto central da discussão, a meu ver. Existem muitos ângulos e pontos de vista sobre a moda de rua, ou da porta dos desfiles. Experts ou blogueiros podem apontar para onde a moda vai a partir de detalhes que se repetem entre esses looks, isso é verdade, sabemos.
No entanto, acho menos importante o quê as pessoas vestem, e mais fundamental AS RELAÇÕES QUE ESSA ESTÉTICA DO STREET-FASHION (quase sempre pouco convencional) PERMITE ESTABELECER. É um desejo de comunicar/interagir que acaba por se concretizar, seja nos parcos diálogos ali entre esse “repórteres”, ou nos blogs, mais tarde. Por isso que não é ruim todo esse povo ali na frente.Mas como falo em ângulos, esse é o meu. Um ponto de vista.

3) FRIO
O outono chegou de verdade e as temperaturas baixaram. Preciso comprar luvas.

4) SEMINÁRIOS
Minhas aulas começaram para valer. Tenho seminários toda semana. Encontrar o meu orientador, portanto, me faz lembrar que eu tenho que trabalhar na pesquisa. Significa: ter uma rotina de estudos mais séria. Mas como fazer isso sempre, sabendo que Paris está ali fora?

5) REIVINDICAÇÃO
Eu moro bem pertinho da Bastille, que é onde ocorrem todas as manifestações e reivindicações em Paris, seja pela paz mundial (como teve neste dia 15 de outubro – foi no mundo todo), seja por empregos e melhores salários ou contra o Sarkozy, como na semana passada (foto). A França, e Paris também, está passando por dificuldades (vocês talvez saibam melhor). A Europa em geral não vai bem em termos financeiros…

Alors, a palavra “reivindicação” é chave para mim, porque ela solicita AÇÃO. Do outro, mas penso que, principalmente, de nós mesmos. Acho que às vezes a gente reclama demais, espera demais dos outros, reivindica demais, mas age pouco. Esta semana e hoje em especial, eu olhei para dentro de mim e pensei: O QUE EU ESTOU FAZENDO POR MIM? Segue a luta!

.
Espero que gostem das fotos da fashion-week, gente. Estou começando a postar as fotos no Flickr.

A última imagem é deste menino, na porta do desfile da Louis Vuitton, que estava com a mãe, aparentemente alheio ao mundo da moda lendo seu livrinho, mas por sua vez totalmente imerso (Quando eu olhei de longe, juro que não acreditei. Me deu vontade de conversar com ele).

.
AGORA ME DIZ, É POSSÍVEL FICAR ALHEIO À MODA?
NÃO AQUI em Paris!

Je vous embrasse,
Dani @hinerasky

Paris e a moda que me sorri

outubro 2, 2011 § 3 Comentários

A moda sorriu para mim desde a “rentrée” (início do ano letivo aqui por onde ando), já que além das aulas e do cronogroma do “Group d’Etudes sur la Mode”, na Sorbone, com a semana do Prêt-à-porter (27 set a 05 oct), surgiu a oportunidade de eu trabalhar como ‘free-la’ de repórter e fotógrafa de moda da editoria UOL Estilo Moda, com a Carolina Vasone. Agora, além de estudar street-style, estou em Paris fazendo, vivendo e fotografando a MODA “DA RUA”, digo, da porta dos desfiles dessa fashion week.
Muito trabalho, muita correria, muitos fotógrafos, sandálias arrebentadas (c’est vrai!!!), gente elegante, gente bizarra, gente colorida, gente metida, gente solidária e, principalmente, gente curiosa. Porque a badalação em frente aos locais dos desfiles é quase um evento maior, é uma verdadeira passarela a céu aberto de pessoas BEM produzidas e l-o-u-c-a-s por serem fotografadas ou para fotografar alguma celebridade fashion. [Bom, isso eu discuto na tese, né]

O verão também me abanou, porque este veranico de setembro em pleno setembro/outubro (tipo alto verão no Brasil, sabe como?) era o que eu precisava para começar um inverno com calor no coração e um semestre muito duro ainda com energia… Bom mesmo é que algumas situações e pessoas nos mostram o quê vale e o quê faz valer a pena. Hoje, por exemplo, cenas como essa…


[Costanza Pascolato confirma sempre que elegância é educação e gentileza. Uma dama]

.
.
Estou aprendendo beaucoup com a experiência, gente. Com o mundo, com a moda. Com amor.
:)

Merci à tous.
Je vous embrasse.

Dani.

.

*** LINK do MODA DA RUA (que estou fazendo) – Verão 2012 – SEMANA DE PARIS

*** Algumas matérias minhas: Cobertura desfile Pedro Lourenço, Desfile Balmain

***Para a cobertura completa do Uol Estilo Moda clique no link

Alta-costura ao alcance dos curiosos

julho 14, 2011 § 3 Comentários

Um tapete vermelho com jeito de passarela de Oscar limpinho, já fazia mais de uma hora que eu esperava, não tinha visto os convidados do desfile couture de JEAN PAUL GAULTIER passar, mas eu continuava com outros persistentes nos arredores do 325 da rue Saint Martin (3eme).
De repente, como se eu quisesse contar pra vocês cenas de um filme (cliché) bem pensado, começa um rufar de tambores e entra o desfile coletivo de modelos, seguidos de Jean Paul em pessoa. Aqui dá pra ver um videozinho que eu fiz.

Bonito, né?
Só atrás, vieram os convidados (possivelmente para assistir o desfile na íntegra, dentro da sede da Maison), aqueles tipos (privilegiados) que tendem a se vestir do seu jeito “belo” [que vai do bizarro ao impecável).

Foi uma surpresa, um momento “solene” e, ao mesmo tempo, democrático da moda, já que que o mais seleto e privilegiado produto – a alta-costura – esteve ao alcance de olhos interessados e curiosos, como deste senhor passante (foto abaixo) e de mim, por exemplo.

Ao propor uma interação com o cotidiano das ruas, a alta-costura manteve seus princípios de exclusividade, glamour, luxo, em 2011, mas também aproximou esse universo de vestimentas diferenciadas e elitizadas, atribuídas aos rycos (o topo da pirâmide), ao cotidiano ordinário, às pessoas comuns.

Mas quem dali realmente conhecia haute-couture (alta-costura) ou couture (sua abrevisação)? Quem sabe porque na França existem três semanas de moda separadas (alta-costura, moda masculina, e prêt-à-porter?).
Será que nós sabemos (e nos interessam) as diferenças entre couture e prêt-à-porter?

SIM, A MODA TEM UM DIALETO PARTICULAR.
E regramentos vários, que foram sendo feitos à época de sua origem, a partir da segunda metade do século XIX, em Paris.
Este é o assunto do próximo post.

beijones, @hinerasky.

Hollywood é aqui

julho 8, 2011 § 3 Comentários

Pisquei e a Anne Hatheway estava a meio metro de mim. Bem na minha frente. Eu, com minha Powershot-compacta ligada, só fiz enquadrar e… “TIC”. Recém tinha chegado em frente ao Hôtel Salomon de Rotschild, onde aconteceria em seguida o desfile couture do VALENTINO (marcado para às 10h da manhã).
Convidadas(os) chegando e, entre elas, atrizes ‘block-busters‘, modelos famosas, fashionistas, socialites do jet-set mundial e editoras-de-moda-TOP.
Paris com cara de Hollywood. Oh, my.

.

Ci-dessous, as atrizes Anne Hathaway(!!!), Amanda Peet (especial para André Takeda) e Olivia Palermo, já que eu nunca sequer pensei conhecê-las.

.
A imprensa de moda e seu absolutismo, por Anna Wintour, a “diaba” editora-chefe da Vogue América, aqui colorida e simpática (até abanei pra ela, gente. :P), Carine Roitfeld (ex-editora da Vogue Paris), junto com a filha Júlia (de vestido bordô Valentino) e a ex-Vogue Italia e agora consultora da Vogue Japão, Anna dello Russo. Um post de peso, wow.

As floridas Andrea Dellal e Giovanna Bataglia trouxeram pra rua o “flower-power“. E eu escutei a Dellal contando para uma jornalista chinesa que o vestido dela, com estampa Frida Kahlo, é da brasileira Adriana Barra. Acho sucesso.

.
.
Eu amei ver as mais cute modelos do mundo conversando do lado de fora, pós-desfile. Editoriais vivos aí embaixo, não é?

Foi uma manhã de energia e alegria, que terminou com um almoço delícia com Ana Garmendia. Às 14h30min, fui ver bastidores do JPGaultier. Dia cheio.

O mais importante é ver que a moda ultrapassa mesmo as passarelas e chega nas ruas. E que Paris vive tudo isso de forma apaixonada e apaixonante.
Je suis passionnée. Chaque jour plus.

beijones, @hinerasky

[Todas as fotos do Valentino-street-view aqui]

Onde estou?

Você está navegando em publicações marcadas com passarela em Retalhos.