16 de abril

abril 16, 2012 § Deixe um comentário

meus melhores retalhos ever. EVER.

:)
beijones
dani.

Anúncios

bah, dizem por aí que não é novidade

março 21, 2012 § 1 comentário

Faz uma semana que viralizou a campanha “Coisas que Porto Alegre Fala“, com dois vídeos bem divertidos até agora, com situações de gaúchos, suas expressões, gírias e sotaques…
Pra quem ainda não conhece, também está no twitter @coisasqpoafala.

O gauchês, o porto-alegrês e todo dialeto particular é sempre, no mínimo, motivo de risada entre nativos. Né?!
E quando não é piada, é motivo de orgulho, claro…
Eu fico “louca de faceira” de me sentir parte do grupo.
Quem não?

Mas foi, antes, no início de fevereiro que eu conheci um projeto BEEMM parecido com esse, chamado CE QUE DISENT LES PARISIENS (“O que os parisienses dizem”), criado e divulgado pelo famoso site “My Little Paris” (que eu indico ler e assinar a Newsletter – ou pelo menos ver as coisas lindas). Olha só que graça!

.
.
Tem também “O que os parisienses dizem no escritório“:

[A parte quando a guria marca depilação cavada completa é de “rir” alto”]

.
.
Eu gosto muito, muito dos projetos… tanto o francês quanto o porto-alegrês.
Dá até impressão que é o inconsciente coletivo… com as mesmas ideias
fervilhando. Bien sûr…

Virou moda agora.
Capaz que não
.

.
.

a voz de dezembro

dezembro 13, 2011 § 1 comentário

backdrifts by micmojo
backdrifts, a photo by micmojo on Flickr.

.
Si nous restions silencieuses, sans dire un mot, nos hardes et nos corps amaigris traihiraient la vie que nous avons menée.”
Shakespeare, Colorian, V, 3

.
.
.
.
[Se permanecêssemos silenciosos, sem dizer uma palavra, nossos trapos e nossos corpos desfalecidos trairiam a vida que levamos.
]
Shakespeare, Colorian, V, 3
(apud FLÜGEL, J.C. Le rêveur nu. Paris: Montaigne, 1982)
.
.
.
.
Também Shakespeare falava de moda. Do que a moda (ou o nu) dizia e diz sobre nós.

Faltando poucos dias para o ano acabar, uma camisola como esta da foto é o vestido que eu queria… Que linda, né?
E tem tudo a ver com meu ano porque é bonita, é preciosa e delicada também (frágil, sabe). Sobretudo: embora pareça um vestido, é uma camisola (roupa para dormir). Porque mesmo que haja muito trabalho nestes últimos dias, tudo o que eu quero (ou queria) é descansar… Para assimilar o melhor desse 2011.

É Shakespeare, não tem como disfarçar.

Je vous embrasse,
dani @hinerasky

crochê é vida

julho 17, 2011 § Deixe um comentário

Explicando “doucement” a gestação da sua coleção, a designer gaúcha Helen Rödel mostra processos técnicos, artísticos e práticos do trabalho.
Original em tudo, as always.

Já querendo um vestido.
beijones, @hinerasky.

.
.
[dica da Julia]

madrinhando

junho 13, 2011 § Deixe um comentário

Ser madrinha parece ser vocação, tipo ser mãe, médica ou enfermeira.
No meu caso parece muito, já que tenho 7 (SETE!) afilhados e já fui testemunha de 4 casamentos. A primeira vez que batizei um bebê foi a Luciane (que hoje tem 16 anos), quando eu tinha só 16 anos. Mais tarde veio a Maiara, depois a Valentina, o Murilo, o Pedro Henrique, o Eduardo e a Annita.
.

Crianças e casórios – Ao invés de abençoar, me sinto abençoada. Feliz por saber que tantas pessoas queridas me querem próximas delas ou que confiam em mim. Porque todo mundo sabe a responsabilidade que é e também a expectativa que se tem dos “dindos(as)”.
É difícil equilibrar esse espaço entre ser legal e exigente, entre ser participativo e ausente tanto com os casais amigos quanto com as crianças.

“Madrinhar” é dar presentes, sim, e é estar presente e, também, é se cobrar por não fazer isso o quanto gostaria. Fato. E assim é com os ‘cumpadres’. Até onde vai meu compromisso de comadre depois que fui linda e loura pro altar e me diverti na festa da minha amiga também linda e loura Isa Kalsing, com o Luciano S. Mendes?

Este ano eu tive a irresistível e super alto-astral missão de madrinhar o casamento deles. Foi uma soirée das mais divertidas e charmosas que eu fui. Ainda que tenha sido num momento bem ocupado da minha vida (avant Paris), acho que acompanhei uma parte dos preparativos do casamento, como toda madrinha deveria:
conversar com a noiva, oferecer ajuda, cuidar do Chá de Panela, acompanhar o ensaio e seguir os pedidos da noiva, como por exemplo, usar vestido longo (para acompanhá-la) e, evitar algumas cores.

Preto – usar ou não?

O “dress-code” aponta que o preto, por exemplo, não é indicado para madrinhas, considerando a intensidade, a “energia”, da cor.
Parte do vestido (o busto) que usei era preto e bem apropriado para a ocasião, apesar disso. Vale lembrar, neste caso, que roupa não é descartável e que em geral vale o bom-senso. Tanto por parte da madrinha-convidada, quanto por parte da noiva.

Na festaVoilá, meu papel de madrinhar seguiu pela noite, “iphonando” alguns detalhes da festa, via Twitter, Facebook, Flickr, Instagram e outras redes sociais – afinal, sempre é bom dividir o amor – soprando bolhinhas de sabão na hora da valsa, fotografando oficialmente, fazendo pose pra pegar o buquê (porque eu jamais pegaria, alias, eu fujo do buquê)… E, a melhor parte, me divertindo muito, porque é claro, madrinhar exige bom humor e muitas boas energias.


.
.
.
Fotos casamento: por André Takeda

quero rápido

março 10, 2011 § 4 Comentários

Toda vez que eu passo pelo Iguatemi, tenho que dar aquela entradinha “básica” na Zara pra me atualizar no “último grito” da moda. Porque naquelas araras a gente tem certeza que vai ter (a cópia de) o que está se usando nas ruas ‘around the world‘, ou o que estava nas passarelas, red carpets ou revistas na semana anterior.
Tudo bem cortadinho, com fornecedores de boa qualidade (em grande parte brasileiros agora) e tal e tal… e também porque, no fundo no fundo, a gente tem aquele “quê” de colonizado, sabe, que adora uma coisa de fora e/ou tudo que é tendência (???!!!) estrangeira.

Discussões a parte, só queria mostrar minha wish-list inverno 2011 do fast-fashion, resultado da minha última ida ao shopping com a amiga Lili (@lilianedb), no último sábado – de carnaval.
Os itens abaixo eu compraria, certamente. Hoje.
.
.
.
Ah, o inverno vai ser lindo e classy de viver. beijos

meu colega no T8

dezembro 8, 2010 § Deixe um comentário


.
.
arquitetura nos cabelos.
quase um parque aquático.
bus-style. curti.

Onde estou?

Você está navegando em publicações marcadas com Porto Alegre em Retalhos.